https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Cosmonautas da miséria

 
Open in new window

Fechados na cápsula do desemprego
E sem contagem da propulsão,
Dá-se ordem de partida com um “emigrem”

Guiados pelo fecho dos serviços,
Foguetões atravessam galáxias na terra,
Repletos de cosmonautas da miséria.

O “voltem” programado por serviços ainda à fechar,
Deixa atónito, os cosmonautas da miséria
Atarefados na galáxia do destino.

O vaivém, vai e vem, carregado da incerteza
Implantada na pista de aterragem
Pelos peritos do “corta/fecha”.

Cosmonautas da miséria, nem sombra,
Preferem ficar na via láctea do destino
Pra afugentarem as ambiguidades da vida

Adelino Gomes-nhaca


Adelino Gomes

 
Autor
Upanhaca
Autor
 
Texto
Data
Leituras
844
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
2
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Peta
Publicado: 16/09/2015 11:31  Atualizado: 16/09/2015 11:31
Colaborador
Usuário desde: 24/06/2015
Localidade: Lisboa
Mensagens: 702
 Re: Cosmonautas da miséria
Emigração forçada pela força da circunstancia.
Amei ler.
abraços, Peta.