https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Habito nas tuas mãos de silêncio

 
Habito nas tuas mãos de silêncio
Onde o vento me despe de saudade
E dissimula a Dor de Maio em flor

Habito no musgo das paredes brancas
Quando o odor dos teus braços que me recolhe
Insensato.

Habito nos lábios da noite que me trazem pela mão
A criança saltitanto em redor do chafariz do Largo,
E o riso dos amantes de braço dado.

Habito nesse teu segredo.


© Célia Moura

© Célia Moura (a publicar)
 
Autor
CéliaMoura
 
Texto
Data
Leituras
362
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
0
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.