https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Quando te deitares comigo

 
 
Quando te deitares comigo
não pises as camélias
que trago no olhar
e me afagam a púbis
neste vale encantado
de luxúria
entre lençóis,
nem beijes a nudez
do meu silêncio.

É tarde meu amor,
tão tarde.

Peço-te
que teu cálice transborde,
enlouquecidamente
a saudade
que me morde as entranhas,
enquanto eu…
…eu apenas trago corais nos sentidos
e asas nos pés.


© Célia Moura

© Célia Moura – (a publicar) “No Hálito de Afrodite"
 
Autor
CéliaMoura
 
Texto
Data
Leituras
322
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
18 pontos
4
3
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 26/05/2017 00:49  Atualizado: 26/05/2017 00:49
 Re: Quando te deitares comigo
...encantado com seu poema, parabéns, lindíssimo

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 26/05/2017 12:01  Atualizado: 26/05/2017 12:01
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16264
 Re: Quando te deitares comigo
Célia
Parabéns! Belíssimo poema!
Beijos!
Janna

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 27/05/2017 02:41  Atualizado: 27/05/2017 02:41
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29334
 Re: Quando te deitares comigo
Lindo poema, plena ternura, magia

Enviado por Tópico
PedroGabi
Publicado: 27/05/2017 13:07  Atualizado: 27/05/2017 13:08
Participativo
Usuário desde: 24/09/2012
Localidade:
Mensagens: 40
 Re: Quando te deitares comigo
Parabéns poetisa, um poema suave, como suave é a saudade que morde as entranhas enlouquecidas..

Abraço