https://www.poetris.com/

 
(1) 2 »
Offline
CéliaMoura
Quando te deitares comigo
Quando te deitares comigo não pises as camélias que trago no olhar e me afagam a púbis neste vale...
Enviado por CéliaMoura
em 25/05/2017 19:54:30
Offline
CéliaMoura
O TEU BANDOLIM
O TEU BANDOLIM Lá longe, meu amor Bem longe, Os barcos ainda partem do cais. Sinto saudade meu a...
Enviado por CéliaMoura
em 25/05/2017 19:51:46
Offline
CéliaMoura
ALDEIA
ALDEIA Tenho o Ocaso Instalado no lugar do meu ventre E um Caos No lugar do coração Enquanto um g...
Enviado por CéliaMoura
em 25/05/2017 19:48:29
Offline
CéliaMoura
São para ti
São para ti estes risos, rodopios que provoco à raiz do sangue São de ti meus dias de amoras silv...
Enviado por CéliaMoura
em 18/05/2017 19:22:30
Offline
CéliaMoura
Ainda que me roubes
Ainda que me roubes Todo o perfume das flores E me faças andar descalça Entre as escarpas Ferida ...
Enviado por CéliaMoura
em 18/05/2017 19:20:50
Offline
CéliaMoura
Anseio famintos
Anseio famintos Os teus lábios Quando minhas pérolas Já rolam pelo mármore E aquela música insist...
Enviado por CéliaMoura
em 18/05/2017 19:18:51
Offline
CéliaMoura
Exílios
Exílios Que o teu sorriso me prenda A este lugar incauto Cravejado de olhares famintos E prevale...
Enviado por CéliaMoura
em 16/05/2017 21:05:45
Offline
CéliaMoura
Desço pelas virilhas que já ousei morder
Desço pelas virilhas que já ousei morder e à evocação dos corpos bailando na eira. Teu prazer se...
Enviado por CéliaMoura
em 16/05/2017 21:03:27
Offline
CéliaMoura
Que eu seja para sempre tua!
Que eu seja para sempre tua, Fazendo e desfazendo Indo e vindo como as marés! Que sejas tu meu c...
Enviado por CéliaMoura
em 16/05/2017 21:00:19
Offline
CéliaMoura
NO MEU SONO
No meu sono há cães que sonham e choram encostados à poltrona verde de uma sala antiga, há a minh...
Enviado por CéliaMoura
em 01/06/2016 01:54:21
Offline
CéliaMoura
No Corpo
No Corpo Eu me puxo Repuxo Envolvo Deito Deleito Revolvo Embriago Não ressaco… Eu me viro, revi...
Enviado por CéliaMoura
em 01/06/2016 01:52:34
Offline
CéliaMoura
Tu és a prece que já não sei dizer
Tu és a prece que já não sei dizer, Os olhos que sei de cor e não recordo O sabor de os beijar. ...
Enviado por CéliaMoura
em 01/06/2016 01:50:52
Offline
CéliaMoura
Dia Internacional Da Mulher
No dia em que a Mulher se considerar digna de ser amada, não pelo seu aspecto físico, não para a...
Enviado por CéliaMoura
em 07/03/2016 22:30:59
Offline
CéliaMoura
Mulher
MULHER Repouso na ternura dos teus braços, Mulher E tudo em ti é púrpura Longínquo Amor, dor, po...
Enviado por CéliaMoura
em 07/03/2016 22:15:26
Offline
CéliaMoura
Mulher
MULHER Repouso na ternura dos teus braços, Mulher E tudo em ti é púrpura Longínquo Amor, dor, po...
Enviado por CéliaMoura
em 07/03/2016 22:15:09
Offline
CéliaMoura
As Mães Nunca Morrem
Não, As Mães nunca morrem! Mãe é Luz acesa Na imensa escuridão da noite, É vida primeira Na noss...
Enviado por CéliaMoura
em 03/05/2015 21:17:33
Offline
CéliaMoura
MÃE
MÃE Este desassossego, Estas mãos Estes acordes de guitarra triste Deambulando pelas pedras da ca...
Enviado por CéliaMoura
em 03/05/2015 21:13:46
Offline
CéliaMoura
A Ternura Do Sangue
Na foz do teu corpo brando de seda, de açucenas brancas libertei o grito nutrido de água, sangue,...
Enviado por CéliaMoura
em 03/05/2015 21:11:12
Offline
CéliaMoura
As Árvores Morrem De Pé
Rubras eram as portas rasgadas de par em par do teu sorriso, entre negros corvos, ao entardecer d...
Enviado por CéliaMoura
em 26/04/2015 02:10:23
Offline
CéliaMoura
Ontem
Ontem invadiram meus canteiros, Espezinharam minhas flores, Partiram todos os vasos Do meu jardim...
Enviado por CéliaMoura
em 26/04/2015 02:08:10
(1) 2 »