https://www.poetris.com/
 
Textos -> Desilusão : 

do mar que era leite

 


banhava-me em mar de leite
e o tempo ronronava
tão bem que não demonstrava
ser o eco do meu canto.
mas como todo canto
guarda sombras
uma deixou o tropeço
levando a chávena
ao chão. ..
o leite se espalhou
e se coalhou sem movimento
pra marear
alguns vieram dar apoio
dizendo que nem todo mar
pode ser de leite
que também poderei navegar
em outras seivas...
outros vieram confortar
declarando que da coalhada
poderia fazer saboroso queijo e
ainda vieram uns dizendo
que já haviam passado por isso
e que conheciam a minha tristeza
e tristes, juntaram a minha
com a deles e foram embora me
deixando mais triste ainda...
d'alguma forma todos
tentaram ajudar
mas ninguém revelou como
trazer de volta o meu mar...







O que, às paredes, confesso.

 
Autor
MarySSantos
 
Texto
Data
Leituras
748
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
50 pontos
12
11
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 26/06/2015 12:54  Atualizado: 26/06/2015 12:54
 Re: do mar que era leite
Quem já amou um mar, sabe da sua ingratidão.
Os marulhos são constantes...
A paixão que eles conduzem são imensas!
Eu já amei um mar...Quiçá, inda hoje, ainda ame.


Um maravilhoso poema.
Cheio de amor!
Envolto na tristeza.
Eu ainda fico com o mar, gosto de velejar
em suas ondas.
Às vezes caio, às vezes vou longe.

Abraços/carinho


Enviado por Tópico
ALFA
Publicado: 26/06/2015 14:46  Atualizado: 26/06/2015 14:46
Colaborador
Usuário desde: 14/04/2015
Localidade:
Mensagens: 870
 Re: do mar que era leite
…E esse mar desatinado
Não escuta a voz do dono
Despreza todo o passado
Sabendo, que tira o sono!

A boa vontade de todos é sempre útil e louvável, mas não chegaram ao fundo da dor da alma, que se banhava em (a)mar (de) leite!...

Beijos


Enviado por Tópico
karolis.br@sapo.pt
Publicado: 28/06/2015 00:25  Atualizado: 28/06/2015 00:25
Da casa!
Usuário desde: 17/04/2010
Localidade: Cascais. Portugal.
Mensagens: 368
 Re: do mar que era leite
Li, gostei, interpretei...to my way! rsrs

Alegorias e metáforas são sempre formas extremamente poderosas de levar uma mensagem até onde se pretende e com o impacto desejado. Falando por mim, devo dizer que isso foi conseguido. Não ofereço soluções mas fico com o poema no meu pensamento.

Parabéns e obrigado!

Carlos
Beijo


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 28/06/2015 15:58  Atualizado: 28/06/2015 15:58
 Re: do mar que era leite
*vim te ler e 'beber' dessa tua escrita ímpar!
uma analogia instigante e incrível.
SEMPRE bom te ler!
beijoka*


Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 28/06/2015 16:32  Atualizado: 28/06/2015 16:32
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12513
 Re: do mar que era leite
O mar doce e suave faz as delícias do marinheiro que se atreve a velejar, corajoso. Ele sabe que o mar é traiçoeiro e que se enfurece mas tudo passa
e as ondas voltam sempre mansas e estalam como o espumoso champagnhe, vem a bonança.
LINDÍSSIMO poema! Adorei, beijinhos Vólena


Enviado por Tópico
Eureka
Publicado: 29/06/2015 12:38  Atualizado: 29/06/2015 12:38
Colaborador
Usuário desde: 02/10/2011
Localidade: Lisboa
Mensagens: 4213
 Re: do mar que era leite
Bom dia Mary,

Adorei este teu poema, bem estruturado, permitindo uma partilha bem conseguida na sua compreensão, e pleno de metáforas com que pintaste teus versos.

Pois esse teu mar...rsssssssss, como te compreendo, eu também tenho um dito "mar" só meu, e que tem vontade própria.
Nunca desistas desse mar, em saber esperar com tranquilidade e atenção está o segredo, de o poderes trazer de volta.

Parabéns pela partilha tão boa
Beijinhos
Eureka