https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Aonde irei...

 
Pensei estar no caminho certo...

queria ter vivido para sempre...

queria apenas ser livre...

mas tudo acabou...

outra vez respiro fundo
e tento seguir

Aonde eu estarei...

sonhando acordado...

com um mundo perfeito...

num dia nublado...

outra vez respiro fundo
e tento não desistir...

aonde estarei...

caminhando sozinho...

se olho pra trás

e tudo me traz

dor e desilusão...

outra vez respiro fundo
pra não cair

seus olhos não são mais os meus
o coração sangrou
fui por outro caminho
onde as estrelas estão tristes

parece que toda decisão
nos leva à beira do abismo
ou a lugares onde sorrir seja proibido
pois chorar é um habito.

até onde posso subir
sem que eu me machuque...

até onde eu posso seguir
sem que eu me perca?

se o que procuro não existe!




 
Autor
Charlie
Autor
 
Texto
Data
Leituras
523
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
24 pontos
6
5
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 02/07/2015 12:40  Atualizado: 02/07/2015 12:40
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29310
 Re: Aonde irei...
Sentimentos que perdem os seus sentidos, indo em uma direção, somente encontra a escuridão, nos olhos lágrimas de solidão.

Um lindo poema, que os sentimentos choram


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 03/07/2015 17:24  Atualizado: 03/07/2015 17:24
 Re: Aonde irei...
Ah Charlie!

Quantas vezes nos perdemos não é mesmo?

Quantas vezes não encontramos o significado das coisa, não é verdade?

Beijo da Anggela.


Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 05/07/2015 16:30  Atualizado: 05/07/2015 16:30
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12514
 Re: Aonde irei...
Amigo, está no mundo e nós somos peregrinos
nesta caminhada que é a vida, pés na terra olhando o céu... somos mais fortes do que pensamos por vezes. Existe sim o amor, procure..
Gostei do seu poema bonito e nostálgico, abraço Vólena