https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

DESERTO À BEIRA-MAR PLANTADO

 
<br />Victor Jerónimo
Lisboa/Portugal

Foste jardim à beira-mar plantado
que das ocidentais praias lusitanas,
Levaste à plebe a arte e o abraço
em terras desconhecidas e estranhas.

Foste fulgor e grande, oh poderosa nação,
Invejada pelos grandes reis e senhores,
Porém hoje perdeste o fulgor e a função
és Pátria pobre e saqueada nos horrores.

Hoje do teu corpo cansado escorre a seiva,
Tua alma arde nos infernos das potestades
perdeste a magia o fulgor e a linda vida.

Em pó te estás a transformar oh Pátria minha
minada pelos teus homens loucos e perdidos,
és agora um triste deserto à beira-mar plantado.


Terra Latina, Antologia Poetica Internacional (2005)ISBN 85-905170-3-9


Victor Jeronimo
(Portugal/Brasil)


 
Autor
victor_jeronimo
 
Texto
Data
Leituras
1315
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.