https://www.poetris.com/
Sonetos : 

Alma Penada

 
Num labirinto que a saída veste a dúvida
Na alma que a procura pulsa um coração
Com a arte de um sonho que a cor é vida
Mergulha na ilusão em que jura ser razão.

Passos falsificados pela verdade contida
Nas mãos do olhar que o brilho é traição
A história que o enredo, a ela lhe é lida
Pelo cotidiano que a certeza não é chão.

Vago sentido que o respirar lhe é violência
Em forma e carência que o hálito suscita
Anuviando o senso pela falta de cadência

Do sistema que em contramão por essência
Não emociona quando não mais se acredita
No real que a escrita sofre a sua ausência


Murilo Celani Servo

 
Autor
murilocs
Autor
 
Texto
Data
Leituras
185
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 04/12/2015 10:17  Atualizado: 04/12/2015 10:17
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29310
 Re: Alma Penada
Um amor falsificado pode levar nossos sentimentos para aquele buraco onde a profundidade pode ser de um tamanho, onde nossos corações jamais irá se encontrar, ficam somente as lágrimas.

martisns