https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Na obscuridade de um adágio nulo

 


Queria poder sentir pela janela
a brisa vernal farfalhando a folhagem,
na tarde inundada da tépida aragem,
sonolenta em meu rosto crispado.

Não queria permanecer num casulo
apenas solfejando um versos triste
na obscuridade de um adágio nulo,
sem sequer janelas por onde aviste
tímido desvão nos seus sentimentos

 
Autor
levyabreu
Autor
 
Texto
Data
Leituras
388
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
3
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
s.i.s
Publicado: 06/12/2015 18:37  Atualizado: 06/12/2015 18:37
Muito Participativo
Usuário desde: 01/12/2015
Localidade: São Paulo
Mensagens: 85
 Re: Na obscuridade de um adágio nulo
Nem sempre se faz o que não quer... Sacuda a alma,abra a janela e GRITE!
Vai ver como isso é bom.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 07/12/2015 22:54  Atualizado: 07/12/2015 22:54
 Re: Na obscuridade de um adágio nulo
Duas belas estrofes!

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 08/12/2015 10:17  Atualizado: 08/12/2015 10:17
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29490
 Re: Na obscuridade de um adágio nulo
Os encantos das palavras formam esse lindo poema belamente poetisado de uma maneira muito sabia