https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Alma Cativa

 

Alma Cativa

Sou o náufrago à deriva,
Numa cerração de breu,
Minha alma voga cativa
Sob o negrume do céu.

Há promontórios a pique
E serenas enseadas;
Reboa o mar, num despique,
No alvor das madrugadas.

É longo o tempo de espera,
Que só minha alma macera.

A noite descerra o véu,
Que alivia a inquietude;
Um facho brilha no céu
Luzente de mansuetude.

Nesse farol busco a lira
Em cujas cordas harpejo
O som que ao mundo atira
A toada do desejo,
Que não cessa na procura
De ver vencida a refrega,
De voar nessa aventura
Da mais estreita entrega,
Mas só encontro a desfeita
Que meu intento sujeita.

Na alma em fogo despida
Em cinzas fátuas vencida
Faz-se dum jeito vidonho
O desenlaçar do sonho,
E só em sonhos revejo,
Nas tintas com que bosquejo,
O frescor dessa nascente
Do teu bosque florescente.


Juvenal Nunes


 
Autor
Juvenal Nunes
 
Texto
Data
Leituras
254
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
2
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Eureka
Publicado: 30/12/2015 15:10  Atualizado: 30/12/2015 15:10
Colaborador
Usuário desde: 02/10/2011
Localidade: Lisboa
Mensagens: 4260
 Re: Alma Cativa
Passando para uma primeira leitura....

Gostei muito do seu poema, bem rimado, a compor todo um poema com uma mensagem muito bem delineada e conseguida.
Parabéns

Um abraço
Eureka