https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

Adeus

 
Open in new window
Adeus

Havia mais que uma lágrima trágica
Que em meu rosto se espalhava
Havia também tristeza e magoa
E uma realidade mágica
Que me assustava

O escuro caixão na terra vermelha
Descia e se escondia
Era você ali enterrada
E eu olhava tudo ali sentado
Em minha cadeira surrada

Amei-te mais que a própria vida
Entreguei à loucura, o meu viver
E a cada verso que fizer
Neste obscuro universo,
Faz-me aos poucos morrer

A cada verso uma ilusão
È uma chama se apaga
Em meu pobre coração.

Alexandre


 
Autor
montalvan
Autor
 
Texto
Data
Leituras
307
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
7 pontos
3
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martims
Publicado: 30/12/2015 08:59  Atualizado: 30/12/2015 08:59
Colaborador
Usuário desde: 12/08/2013
Localidade:
Mensagens: 6796
 Re: Adeus
Uma alma que sofre os instantes onde os olhos choram a dor de um amor não correspondido.

lindo poema

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/12/2015 09:24  Atualizado: 30/12/2015 09:25
 Re: Adeus
caramba... o meu amigo de mãos ao ar até parece que se está a render ao john wayne e com esse cabedal eu não me rendia a ninguém, a menos que o john tivesse uma pistola, claro. bom, mas eu vim ler e estou aqui para comentar o poema... há normalmente tudo inerente ao barro, e ainda bem porque é sinal que se está vivo. às vezes nem parece, e a cada adeus.... uma elegia

gostei de cá passar. obrigado pela leitura.

só para acabar, o meu amigo não se renda ao john, wayne ou outro qualquer. eheh

abraço

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/12/2015 23:48  Atualizado: 30/12/2015 23:48
 Re: Adeus
Muito, muito bom!