Poemas : 

O humor do céu

 


O humor do céu
correndo
em paralelo com o tempo ,
era lido
nos relógios de sol.
Místico espaço
contemplativo
do presente
mítico,
e passado sublime
à espera do futuro.

Mas as ampulhetas
viraram celulares,
não há mais areia azul.
São bytes que caem,
enquanto a vida se perde
transcendente, atemporal
em longa espera
formatando um HD.

 
Autor
Zambrito
Autor
 
Texto
Data
Leituras
479
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
0
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.