https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Ø

 
Ø
 
O nada impera na alma.
O vazio do peito
Torna a vida inútil.
O futuro não tem horizonte;
O passado anseia amnésia.
O sangue é um pântano
De estranha calma;
A carne jaz na paz
Dos cemitérios.
Os olhos nada refletem.
Ele todo é um oco,
Abundante de ausências,
Escasso de vida.

(Danclads Lins de Andrade).


 
Autor
Danclads
Autor
 
Texto
Data
Leituras
872
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
0
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.