https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

Roca

 
Tags:  tempo  
 
Já não renasço
como outrora
em cada passagem do tempo

(adormeci o esquecimento)

Agora só remendo
os ciclos das estações
de mais um ano,
fio a fio,
na linha pobre e fraca
de cada entardecer

Já nem costuro
a tristeza às lágrimas,
nem bordo
o coração com ternuras

(tecido antigo da paixão passageira)

O ponto sem linha
foi colocado
nas cores que o fim merece

(beijo perdido no encanto que não há)

E eu sou pano cru
desbotado
de saudade
refugiada num mínimo dedal de amor

(um nó que evaporou no vazio)

E a minha sorte
fica na ponta da agulha
que fere
e sangra as agruras,
no balanço
da roca

que roda de dor.


 
Autor
Nininha
Autor
 
Texto
Data
Leituras
586
Favoritos
5
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
74 pontos
22
6
5
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Joanad'Arc
Publicado: 22/05/2016 18:29  Atualizado: 22/05/2016 18:29
Da casa!
Usuário desde: 29/03/2010
Localidade: Lisboa
Mensagens: 255
 Re: Roca
Olá, Nininha

Lembro-me de te haver dito que serias a poetisa mais alentejana de momento; Depois, quando me dei conta do lapso semântico, disse-te que o tomasses ao revés; não me consta que me tenhas feito caso.. «hazlo ahora o te callas por siempre» lol

De Lisboa, com admiração de fã que não arreda
Joana D'Arc






Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/05/2016 19:58  Atualizado: 22/05/2016 19:58
 Re: Roca
Triste mais bonito o seu texto.
Parabéns.
Ficar bem.
PG


Enviado por Tópico
kripy
Publicado: 22/05/2016 22:39  Atualizado: 22/05/2016 22:39
Colaborador
Usuário desde: 26/05/2010
Localidade:
Mensagens: 3008
 Re: Roca
Lindo e triste como eu tanto gosto,meu favorito,um beijinho de carinho.kripy.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/05/2016 10:41  Atualizado: 23/05/2016 10:41
 Re: Roca
Que bela poesia essa em!


Enviado por Tópico
Eureka
Publicado: 23/05/2016 11:38  Atualizado: 23/05/2016 11:38
Colaborador
Usuário desde: 02/10/2011
Localidade: Lisboa
Mensagens: 4260
 Re: Roca
Olá Nininha,

Como muitas vezes acontece em tuas partilhas, tu tens a capacidade de tecer todo um poema, em torno de um tema/núcleo. E, dessa forma, os versos nos vão dizendo todas as mais belas sensibilidades que te oferecem partilhar de sentimentos e ideias sempre tão equilibradamente e suavemente, que até parece fácil versar assim.
Mas, não tem nada de fácil no que acabei de ler aqui.
Lindo e maravilhoso este teu meticuloso poema que favorito e guardo em meu coração, com muita admiração por ti.

Beijos
Eureka


Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 23/05/2016 11:51  Atualizado: 23/05/2016 11:52
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12514
 Re: Roca P/Nininha
Amiga seja alegria, seja tristeza a sua escrita é sempre empolgante, admiro-a sinceramente! Valido.
Que poema delicado onde toda a sensibilidade nos toca, belo! Beijinho e estrelas douradas Vólena


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/05/2016 13:12  Atualizado: 23/05/2016 13:12
 Re: Roca
...com certeza um texto favorito, a dor que exprime essas linhas, são mais doloridas ainda nas entrelinhas em que tu escreves, coisa linda de ler e guardar e amar. Parabéns Poetisa.


Enviado por Tópico
Norberto Lopes
Publicado: 23/05/2016 17:27  Atualizado: 23/05/2016 17:27
Colaborador
Usuário desde: 15/03/2008
Localidade: Lisboa
Mensagens: 970
 Re: Roca
...Quem disse que não vale a pena vir ao Luso-Poemas, porque se transformou num deserto, é porque não imagina o que é sentir o conforto de um Oásis.

Obrigado, Nininha, por esta frescura

nl


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/05/2016 20:22  Atualizado: 23/05/2016 20:22
 Re: Roca
Tecendo-se aos poucos neste mundo louco tu viras poesia

Abraços