https://www.poetris.com/
Sonetos : 

PENA D'ÁGUA

 
Tags:  SONETOS 2016  
 
PENA D'ÁGUA

Um filete brilhando ao sol qual prata...
A água da mina sua em pedra fria
E desce à minha casa, noite e dia:
Herdade dando fé lavrada em ata!

Nascente ao pé da serra; d'alta mata,
Ao vir canalizada até a pia
Traz-me beijos de ninfa... Amor!... Poesia,
Que o nó pela garganta me desata.

Mas, lava-me corpo e alma, generosa,
Quando me apraz a ponto de trazer
De volta a fé na vida ao apenas ser.

Sê-me refrigério, água dadivosa,
Ao levar minhas lágrimas p'la rua,
Até me deixar limpa a pele nua.

Betim - 02 08 2016







Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
200
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.