https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Pr' agora as horas são

 
Teus lábios no abrir da tarde tem uma prece
abençoando o dia seguinte
como se esse dia já estivesse
concluso estando o hoje ainda inacabado.
O tempo bem arrumado corre veloz
sem dar-te tempo de te arrumar.
Teu peito ainda está nu enquanto
os sonhos amarrotados te espreitam
de dentro do cesto. Olha teus pés
descalços dos caminhos enquanto
torces para abraçar precoce destino.
Tuas mãos já têm anéis e nem
amadureceram os dedos para suportar
a dor da rejeição e o amor que está na concha
é esboço de semente numa palma nem
fria e nem quente. Queres abrir os braços
para libertar tua ansiedade quando ainda és a gaiola
aprisionando o pássaro que não
alimentas para fuga e se assim o permitir
será um voo faminto devorando
todos os desenganos até
um céu onde tudo grita e nada responde.
Deixa que tua prece
seja pr' agora, agora, agora
pelo que sentes
e vives na hora


Open in new window









 
Autor
Amanayara
Autor
 
Texto
Data
Leituras
466
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
27 pontos
7
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 30/08/2016 20:48  Atualizado: 31/08/2016 03:44
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1926
Online!
 Re: Pr' agora as horas são
Carpe diem certo?

O primeiro período fala da precipitação. Essa incapacidade absurda de apenas viver o amanhã.
A ideia repete-se nos restantes períodos. A ansiedade dos braços que são a própria gaiola de pássaro que somos. E a frustração de nunca disfrutar-se do amanhã em que se vive. Muito menos do agora que se rejeita.

Arrepiante.

Obrigado


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 31/08/2016 00:14  Atualizado: 31/08/2016 00:14
 Re: Pr' agora as horas são
Satisfação encontrar um lugar tão agradável para lê coisa tão belas.

Parabéns poetisa Amanayara!
Abraços!


Enviado por Tópico
Margô_T
Publicado: 31/08/2016 09:32  Atualizado: 31/08/2016 09:38
Da casa!
Usuário desde: 27/06/2016
Localidade: Lisboa
Mensagens: 309
 Re: Pr' agora as horas são
Profere-se: “abençoado será o dia de amanhã
quando o dia de hoje ainda vai a meio, estando (ainda) por acabar.
Profere-se: “abençoado será o dia de amanhã
achando que o tempo se resolve a si mesmo
(até que chegue esse abençoado dia de amanhã e se volte a proferir: “abençoado será o dia de amanhã”... e assim se vai puxando o tempo – e o que idealizamos e pretendemos dele e nele – sempre mais e mais para a frente.)
O corpo expõe-se ao tempo, nu, sem fazer nada nele para além de esperar algo que não surge por esperar...
e nem os pés se calçam para se fazerem aos caminhos do Presente que, dia após dia, erguerão frutos no Futuro.
Durante o processo de espera, os “sonhos amarrotados” vão sendo acumulados “dentro do cesto”, não havendo espaço para arrumar sonhos e tempo, já que o segundo “corre veloz”, “bem arrumado”, sem dar tempo para arrumações interiores.
Mas as mãos dessa voz que profere: “abençoado será o dia de amanhã
“já têm anéis” e nem assim foram amadurecendo a ansiedade desses dedos que não sabem fazer do amor algo mais que o “esboço de” uma “semente”.
Profere-se: “abençoado será o dia de amanhã” como uma oração e abrem-se os braços para voar nesse “precoce destino” quando ainda se é “gaiola” não havendo espaço para um esbracejar sequer.
Porém, se acaso este pássaro (prisioneiro de si mesmo) se soltar, não saberá usufruir da imensidão de espaço disponível e voará “faminto devorando/todos os desenganos até/um céu onde tudo grita e nada responde.”

Tornaremos do “agora” uma prece e repetiremos: “agora, agora, agora”
vivendo aqui, na hora
como este teu poema nos (re-)ensina.


Tens sido uma boa surpresa de leitura!


Enviado por Tópico
Jerenino
Publicado: 20/09/2016 18:58  Atualizado: 20/09/2016 18:58
Da casa!
Usuário desde: 04/09/2016
Localidade: ponte nova mg
Mensagens: 486
 Re: Pr' agora as horas são
Pr agora as horas são belas pra ler esse poema e despertar o coração.
Amei bjs amiga poeta