https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Janelas à Vida

 
Janelas à Vida
 
Abro as Janelas à Vida
na esperança de um abraço
p'ra que parta este cansaço
p'ra que parta a despedida.

E o que fica não conheço
tudo fica sem ficar
gravo em mim o teu olhar
sofro, choro e permaneço.

Sou um vulcão por controlar
uma chama que não arde
uma queda sem tombar.

E há cinza nos meus passos
há um grito sem alarde
tantos versos nos meus braços.


Richard Mary Bay
"o Último Romântico"

 
Autor
SirRichard
 
Texto
Data
Leituras
512
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
25 pontos
3
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Ro_
Publicado: 10/10/2016 17:00  Atualizado: 10/10/2016 17:00
Colaborador
Usuário desde: 25/09/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 3962
 Re: Janelas à Vida

Que lindo!
Eu adorei te ler!
Levo comigo!
Um beijinho!


*-*

Enviado por Tópico
MaryFioratti
Publicado: 11/10/2016 11:02  Atualizado: 11/10/2016 11:02
Colaborador
Usuário desde: 09/02/2014
Localidade:
Mensagens: 2376
 Re: Janelas à Vida
Muito bonito! Gostei da leitura.

Abracos!


*Mary Fioratti*

Enviado por Tópico
MyrellaCasav
Publicado: 11/10/2016 15:33  Atualizado: 11/10/2016 15:33
Participativo
Usuário desde: 09/02/2016
Localidade:
Mensagens: 32
 Re: Janelas à Vida
Gostei muito da riqueza dos versos e do lirismo contido. Deixo um abraço.

My.