https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

EUCARISTIA

 
Tags:  expressões  
 
Toma e bebe.
Este é o meu beijo perdido de ti
o beijo que não te dei
à despedida das frésias.

Foi há tanto tempo
a primavera que nos desflorou...
E agora, na madrugada de espanto
tu és a anunciação do inverno
e ficas à minha porta enrolando com os teus dedos de raízes
os primeiros frios -
tabaco húmido entre folhas mortas.

Toma e come.
Este é o meu corpo em sede longínqua
do teu corpo quente
nas tardes de falésias.

Sentes o filho do nosso amor renunciado
chamar-te dos confins do meu ventre? -
ele é todo o céu que perdemos
e está velho, meu amor, também está velho
como a gente
e acusa todos os frutos por morder
toda a pele por dulcificar
toda a sedução da luz
extinta nas cinzas do teu nome.

O que te posso dar agora
senão a submissão dos meus olhos
ao teu olhar suplicando o perdão da fome
e das fronteiras?

Este xaile que me consagra tua
é o destino que cruzei ao peito
quando me deixaste
e o meu lenço roto e velho
não é mais que aquele véu imaculado
que as tuas mãos não noivaram...

Mas ainda me lembro da aragem que te trazia.
Ainda me lembro dos teus olhos
que me faziam querer-te meu
a vida inteira.
E já esqueci o vento que te levou.
Já esqueci que os teus lábios foram portas
que as promessas guardadas
abriram de par em par.

E agora voltas-me assim, vestido de inverno
despido do mundo
em fome de tudo
devedor de mim.

Sem nada de teu, a não ser a nudez
límpida dos teus olhos.

Já que voltaste, paga com o que tens:
esse olhar confesso
que me traz inteira, do lugar donde vens.

Dá-me a tua fome.
Dá-me a tua sede.
Este é o meu corpo.
Este é o meu sangue.


Teresa Teixeira
(12/11/2016)Open in new window


Teresa Teixeira


Poema escrito sob inspiração da tela "Agradecendo o lanche", do Mestre Adelino Ângelo, para a festa de celebração dos seus 85 anos, que reuniu 16 quadros (obra magnífica, a do Mestre!) à leitura poética de 16 autores... e muita Arte de Sentir! - Vieira do Minho, 12.11.16, Casa-Museu Adelino Ângelo - iniciativa de Conceição Lima e chancela "Hora da Poesia" (Radio Vizela).

 
Autor
Sterea
Autor
 
Texto
Data
Leituras
819
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
37 pontos
9
2
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
MaryFioratti
Publicado: 14/11/2016 03:51  Atualizado: 14/11/2016 03:51
Colaborador
Usuário desde: 09/02/2014
Localidade:
Mensagens: 2399
 Re: EUCARISTIA
Teresa,

Simplesmente magnifico este poema. O fim me arrepiou!

Beijos

*Mary Fioratti*


Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 15/11/2016 16:12  Atualizado: 15/11/2016 16:12
Luso de Ouro
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4528
 Re: EUCARISTIA
Ola poetisa ao tempo...

Um poema superiormente escrito, gostei de te ler

Beijinhos
Tudo de bom para ti


Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 17/11/2016 14:01  Atualizado: 17/11/2016 14:01
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12514
 Re: EUCARISTIA P/Sterea
Simplesmente magnífico, adorei! GUARDEI! Um beijo
grandeeeeeee Vólena


Enviado por Tópico
RoqueSilveira
Publicado: 20/11/2016 13:33  Atualizado: 20/11/2016 13:33
Colaborador
Usuário desde: 31/03/2008
Localidade: Braga
Mensagens: 8225
 Re: EUCARISTIA
espantástico poema/oração, nem sei mais como elogiar, tu que já és perita em "botarpoemas" , agora fico sem jeito; enão, uma celebração à arte de uma boca gourmet com poema de dizer gourmet
beijo


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 07/12/2016 15:54  Atualizado: 07/12/2016 15:54
 Re: EUCARISTIA
Open in new window