https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

...a sombra dos olhos molhados

 

Persiste cálida, a sombra dos olhos molhados
no vazio impudico do sono por dormir
abraça o corpo… tão-somente pele

Bate na janela o desassossego da voz, rouca
poisando no peito, as escarpas da paixão

Entreabre, o luso fusco do dia vindouro
no timbre aguçado do olhar… vão
eco de imagens repletas de insónias
esvaziando a noite da densa escuridão

Galgam os passos pausados do poema
nas areias escorreitas das palavras …vãs
como vão é o gemido silenciado do corpo
que pernoita nu, vestido de contradição


Escrito 5/9/17
 
Autor
Liliana Jardim
 
Texto
Data
Leituras
302
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.