https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

As luzes

 




A promessa ainda mantém
envolta em pano invisível
a capacidade de acreditar
no que era, deveras, impossível!

As luzes cegam o caminho
que, em minha inocência, sigo.
Não me importo, não ligo
de sempre estar sozinho!

Se eu deixar de lado o destino,
estaria eu deveras enganado.
Viveria apenas o passado,
mas sem deixar de ser repentino.

Acorde! O final da história?
Não estar apenas vivendo,
portanto, não me rendendo,
eu reavivo a memória.

"A promessa mal importa mais,
é quase uma lembrança remota.
Para mim agora tanto faz e
só me resta abrir a porta!"






Rafael Carneiro


 
Autor
Rafaelcarma
 
Texto
Data
Leituras
339
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
3
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 08/10/2017 15:39  Atualizado: 08/10/2017 15:39
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9828
 Re: As luzes
Bom dia Rafael, a vida humana é um caminhão de incertezas a ser desvendado, e muitos de nós goza de boa intuição, outros nem tanto, de modos que atiramos muito no escuro, parabéns pelo vosso incisivo poema, um abraço, MJ.


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 15/10/2017 10:40  Atualizado: 15/10/2017 10:40
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29490
 Re: As luzes
Muitas vezes o incerto é as coisas que o nosso ser com elas se combinam onde o certo é questão da incertezas