https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Absinto

 
...e eu
que esqueci o instinto
detalhando todas as memórias
em escrita inútil

eu
que não ousei o absinto
e me embriaguei em versos
de esquadria fútil

sou esta
que gelei imagens sobre fogo
fiz de conta que sabia o jogo
e perdi

toda uma vida ignorando
que a fracção de tempo que me trai
é o tempo que levo a pensar
que já morri.



Teresa Teixeira


 
Autor
Sterea
Autor
 
Texto
Data
Leituras
303
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
11 pontos
1
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 04/01/2018 13:48  Atualizado: 04/01/2018 13:48
Luso de Ouro
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4531
 Re: Absinto
Bom poema Teresa

sou esta
que gelei imagens sobre fogo
fiz de conta que sabia o jogo
e perdi

Beijinhos
Um bom ano novo para ti