https://www.poetris.com/
Prosas Poéticas : 

Acaso...

 
Acaso...
 
Num súbito momento
O acaso aconteceu
Temida a hora tão remota se entristeceu

Acaso o escuro brilhe entre as brumas da noite
Consumindo a escusa luz surpreendida caindo lentamente
Entre as bermas da minha solidão repreendida

Acaso o ocaso ainda aconteça desfragmentando-se
No tempo e no silêncio, talvez me apeteça
Diluir-me em ti até que a madrugada sem alaridos nos enalteça

Foi por acaso que nossos submissos lamentos num
Extravasado e delinquente momento se algemaram
Mudos e quedos naquele tosco e flébil verso mais eloquente

E se acaso indague o tempo sei como cada hora vandaliza qualquer
Outra solidão… sei como convalescer em ti tão profundamente
E sei até como alimentar a geratriz da vida que agora acontece Insaciável e tão excepcionalmente.

FC

 
Autor
Frederico
 
Texto
Data
Leituras
46
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
nereida
Publicado: 07/12/2017 15:25  Atualizado: 07/12/2017 15:25
Da casa!
Usuário desde: 27/08/2017
Localidade: São Paulo
Mensagens: 331
 Re: Acaso...
Lindo poema Frederico! Gostei imenso, parabéns!

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 15/12/2017 10:32  Atualizado: 15/12/2017 10:32
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 28255
 Re: Acaso...
Lindas palavras que vem dos ventos onde os sentimentos se invadem nas ess~encia profundas do amor