https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Alucino-me…

 

Alucino-me… saltei de mim,
numa plataforma ilusória
sem sequer saber da longevidade da dor
deambulo em passos amorfos, infecundos
onde os pássaros já não me seguem
nem as gaivotas me escutem
neste queixume inquieto

Alucino-me… nessas candeias apagadas
á porta do tempo … errante fado

E a terra gira num eixo obliquo,
desconexa rota, em colisão com o nada
onde o tudo mergulha
num cosmos entreaberto ao sol
eternizado brilho primaveril
tão somente esquecimento

Escrito a 11/4/18

 
Autor
Liliana Jardim
 
Texto
Data
Leituras
332
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
3
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 11/04/2018 18:34  Atualizado: 11/04/2018 18:34
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 15132
 Re: Alucino-me…
O ser humano, o planeta e universo. O tudo e o nada são irmãos siameses. Destaco:
"Alucino-me… nessas candeias apagadas
á porta do tempo … errante fado " . Belo! Beijos!

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 11/04/2018 21:21  Atualizado: 11/04/2018 21:21
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16062
 Re: Alucino-me…
Poetisa

Alucino-me… saltei de mim,
numa plataforma ilusória


Fazemos isso! Belo e tocante!
Parabéns!
Beijos!
Janna

Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 13/04/2018 19:37  Atualizado: 13/04/2018 19:37
Luso de Ouro
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4527
 Re: Alucino-me…
Obrigado amigos pelos vossos comentários

Jinhos