https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Amor utopista

 
Toda esta vida
Amei-te, amei-te sem saber

Foram longas caminhadas
Até enfrentar a nevasca
Enfrentei!
Para encontrar a Lotus
De um amor utopista
Mas nunca imperialista

Ao chegar a casa
A lareira só continha cinzas
Tu sentada na poltrona
Essa poltrona castanha e gasta
Pelo tempo...

O tempo por ti não passou
Apesar da tua idade
Continuas a ser a mais bela
Das ninfas sagradas
Por quem me apaixonei um dia
... Sem saber

Oiço os teus gemidos de dor,
O teu sofrimento arrependido
Mesmo assim não me deixas aproximar
Para te aconchegar
E amar-te uma vez mais
Com o meu coração endoidecido



Bruno Miguel Inácio


 
Autor
brunomi
Autor
 
Texto
Data
Leituras
616
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
4
3
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martims
Publicado: 06/07/2014 12:00  Atualizado: 06/07/2014 12:00
Colaborador
Usuário desde: 12/08/2013
Localidade:
Mensagens: 6796
 Re: Amor utopista
Algo que ficou nos olhos de uma paixão que a saudade se veste de uma dor onde os sentimentos ainda gritam esses gemidos que enfurecendo o seu ser do intenso amor.


Enviado por Tópico
saraabreu
Publicado: 06/07/2014 19:19  Atualizado: 06/07/2014 19:19
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2014
Localidade:
Mensagens: 2423
 Re: Amor utopista
Um elogio a um amor que apesar do tempo ter passado:

"O tempo por ti não passou
Apesar da tua idade
Continuas a ser a mais bela
Das ninfas sagradas
Por quem me apaixonei um dia
... Sem saber"

Envolvente Bruno no seu todo.


Abraço
Luzia