https://www.poetris.com/
Sonetos : 

Cálix de vinho

 
Tags:  amigos    sorte    calma    defeitos  
 
Cálix de vinho

Quando chegar a hora de usar o passaporte
Espero que atenda este pedido com carinho
Pois no momento da ânsia da minha morte
Mate-me a sede com o último cálix de vinho

Não precisa rezar para a minha pobre alma
Eu quero pela última vez ver o seu sorriso
Despeça-se de mim com toda a sua calma
Pois tenho esperança de chegar ao paraíso

Se puder, espero que não fale mal de mim
E não espalhe a ninguém os meus defeitos
Visto que estes não foram bizarros assim

Caso tenha virtudes diga aos meus amigos
Se quiser aumenta-las, fale que fui perfeito
E que minhas palavras foram como abrigos.

jmd/Maringá, 31.03.18



verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
191
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
18 pontos
4
3
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 02/09/2018 01:44  Atualizado: 02/09/2018 01:44
 Re: Cálix de vinho
velho , que massa...rs
É bastante prazeroso ler seus textos, parabéns!

Bjs.

Enviado por Tópico
Namas-tibet
Publicado: 02/09/2018 19:38  Atualizado: 02/09/2018 19:38
Colaborador
Usuário desde: 17/07/2018
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 892
 Cálice de vinho ?

Enviado por Tópico
IsabelRFonseca
Publicado: 02/09/2018 22:10  Atualizado: 02/09/2018 22:11
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2013
Localidade: Algures em Portugal
Mensagens: 2722
 Re: Cálix de vinho

A morte estará sempre à nossa espera
e nós à espera dela sem pressa

Que entre a espera bebamos um bom cálice
de um bom vinho do Porto

um abraço João Marino Delize

Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 02/09/2018 23:05  Atualizado: 02/09/2018 23:05
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12513
 Re: Cálix de vinho P/João Marino Delize
Poema de antecipação, pois vale mais prevenir que remediar, eu gostei e achei muito curioso, receba um abraço Vó
***


Pode ficar descansado
quando levar esse caminho...
não é ninguém...nesta vida
e não vai ouvir de certeza...
oiça agora...meu santinho!