https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Poeta matuta e o mundo pula

 
Open in new window

Quando o medo invade a alma,
A verdade separa-se da razão,
E o terror teima em ficar
Pendurado no vazio da verdade,

Que jaz nas brumas do silêncio,
Forçando ao mutismo, à voz
Que se ouve no grito da poesia,
Nata das hábeis mãos do poeta

Morte encomenda pelo medo,
A poesia não morre nem vacila
Ao sopro dos ventos do terror,
Podem assassinar palavras

Criar pânico nas letras e mentes,
Mas a poesia está sempre lá,
Lá no topo da verdade irrevogável,
Onde o poeta matuta e o mundo pula

Adelino Gomes-nhaca


Adelino Gomes

 
Autor
Upanhaca
Autor
 
Texto
Data
Leituras
319
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
27 pontos
5
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jerenino
Publicado: 22/09/2018 10:58  Atualizado: 22/09/2018 10:58
Da casa!
Usuário desde: 04/09/2016
Localidade: ponte nova mg
Mensagens: 475
 Re: Poeta matuta e o mundo pula
As vezes a dor do poeta é a defesa de sua alma.
Lindo e sábio teu poema meu amigo, como sempre surprendendo.

Amei a leitura
Um abraço
poético pra você.

(Generino)

Enviado por Tópico
Jerenino
Publicado: 22/09/2018 11:50  Atualizado: 22/09/2018 11:50
Da casa!
Usuário desde: 04/09/2016
Localidade: ponte nova mg
Mensagens: 475
 Re: Poeta matuta e o mundo pula
As vezes a dor do poeta é a defesa de sua alma.
Lindo e sábio teu poema meu amigo, como sempre surprendendo.

Amei a leitura
Um abraço
poético pra você.

(Generino)


Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 22/09/2018 16:28  Atualizado: 22/09/2018 16:28
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12514
 Re: Poeta matuta e o mundo pula P/Upanhaca
pois... a minha alma também pulou de verdade e saboreou a nata poética que me ofereceu este hábil poeta, adorei, abraço Vó