https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Na nossa idade, Meu amor, os eléctricos da Graça até eles se tornam bares quando tu me beijas

 
.
Hoje
talvez te finja estes
laranjais
que
estão
a enevoar
lábios.
Que
estão ainda
a pôr
cestos
e
névoas
aos
teus
lábios
de
Maio.
Mas,
se o sabes,
a metonímia dos
mastros leva-me a Freud. Leva-me. Leva-me.
E, logo, hoje, Meu amor, à dança que os violinos repetem em
galope na espuma dos teus
passos


Eugénio Trigo

 
Autor
TRIGO
Autor
 
Texto
Data
Leituras
303
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
3
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
TRIGO
Publicado: 06/10/2018 16:14  Atualizado: 06/10/2018 16:15
Colaborador
Usuário desde: 26/01/2009
Localidade: Cabeça-Boa - Torre de Moncorvo
Mensagens: 2299
 Re: Na nossa idade, Meu amor, os eléctricos da Graça até ...
.
.

Ensina-me a trazer-te pelo linho. Ensina-me.

E nestes relâmpagos que escrever

hão-de sobre o cetim que pousarmos no fundo

das maias, Meu amor ...»



https://www.wook.pt/autor/eugenio-trigo/2027841

Enviado por Tópico
Mcris
Publicado: 06/10/2018 16:30  Atualizado: 06/10/2018 16:30
Super Participativo
Usuário desde: 17/11/2017
Localidade:
Mensagens: 124
 Re: Na nossa idade, Meu amor, os eléctricos da Graça até ...
Um dia hei de escrever assim... tao lindamente...


saudades das laranjeiras que na sorriam paz.


Bjs amigo querido.