https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Um grau abaixo

 
Tags:  Sem tags  
 




Estás uma eternidade abaixo,
o que há com as janelas?
Decerto, tenho agonia nelas,
não consigo apreciar tudo.
Polícia kármica em veludo,
sinto que irei desmaiar.
Estou em qual lugar
que nem consigo me ver?
Ah!... É preciso vencer
mesmo sem disposição...
Determinismo em posição,
impede o entrave final.
Guerrearei sem pausas,
tal qual doentes de esperança.
Tendo em mente as mudanças,
argumentarei comigo mesmo.
Talvez eu fosse até preso,
sendo meu próprio inimigo.
A polícia apontaria a arma
e destruiria meu karma.
Janelas e outras besteiras,
tudo o que permeia o tédio...
Levo um tiro sério
da minha própria caneta!







Rafael Carneiro


 
Autor
Rafaelcarma
 
Texto
Data
Leituras
359
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
6
3
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 25/09/2017 02:22  Atualizado: 25/09/2017 02:22
 Re: Um grau abaixo
Excelente leitura!
Parabéns, Rafael


Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 25/09/2017 14:47  Atualizado: 25/09/2017 14:47
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12514
 Re: Um grau abaixo P/Rafaelcarma
Gostei, sinceramente, um grau acima! Abraço Vólena

...senti
a frieza
e de ponta
a sua proeza!
Nada de
tiroteio
estou aqui
no meio...
não tenho
tédio
falo mesmo
a sério!


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 30/09/2017 20:42  Atualizado: 30/09/2017 20:42
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29490
 Re: Um grau abaixo
A vida sucumbida de desfecho onde tudo acontece de ruim, a violência é fruto de uma sociedade que planta a desigualdade para dela obter vantagem dentro da consequências