https://www.poetris.com/
Poemas -> Amor : 

Contramão

 
Open in new window
Contramão

Roubada de um sonho
a vida e o rio corriam imaculados
enquanto um estalava em cordas
por areias mortas
o outro floria em jardins
infestado de rosas
mas entrelaçavam seus dedos
nos barrancos em que tudo exauria
e trocavam desejos
nos espelhos que nas
águas em poças formavam.

E assim hoje encontrei-te
na marginalidade das esquinas
deixei que me desse um beijo
em feroz deleite
logo me pediu um cigarro
e um copo de cerveja
que lhe dei na mão
é você que me chega toda acesa
uma estrela luminosa.

E não adiantou eu dizer não
difícil distinguir o trigo do joio
pois a vida é efêmera
e o rio é um arroio
e ambos correm na contramão.

Alexandre Montalvan

 
Autor
montalvan
Autor
 
Texto
Data
Leituras
87
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 05/01/2019 13:20  Atualizado: 05/01/2019 13:20
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9133
 Re: Contramão
Bom dia montalvan, nesta natureza tudo padece de suas contradições, parabéns pelo vosso redundante poema, um abraço, MJ.