https://www.poetris.com/
 
Textos : 

Ode aos astros

 
Em minhas raízes sobre a terra na qual eu pertenço, jamais poderei admitir que as buscas inalcançáveis por uma utopia libertadora, pertencem ao meu ser. Somente cortando as raízes que se chega na lua. E quando se chega na lua, o horizonte no qual eu contemplava foge aos meus olhos. É na lua que o meu sol e meu horizonte se perdem no espaço do tempo. Sou dominada por uma nova filosofia de vida, onde tudo se torna esquecivel e tudo se torna memoravel. E no intervalo entre esses dois episódios, surgirão as ideias e as dúvidas sobre o que ainda não aconteceu, porém está plenamente ativo em mente. Tudo se torna mais fácil quando não há o peso da gravidade sob suas costas. Mas quando há o peso das raízes nos calcanhares, preciso permanecer fixa. É num horizonte aquoso que surgem as influências de um caranguejo que chora internamente, reprimido por um ser ruminante que nasce diante do sol. O touro tem força suficiente para segurar raízes. Na busca infinita pela lua pertencida, o cavalo se torna humanizado ou o homem se torna selvagem? O poder da ação torna se tão dificultoso quanto um peixe nadando no fogo cruzado de uma guerra. E é numa trincheira que se encontra o amor. E o ponto entre vida, morte ou renascimento, encontra se no lar. O soldado pisciano permanece rastejando na guerra em busca de sua trincheira. E quando a encontra, é preciso familiarizar-se. Sem um ninho, a fênix não se refaz. Quando o soldado não pode agir, aplica-se o veneno, tão intenso como um escorpião. Emoção e idealismo andam juntos, dividindo dores entre alma e mente. Em tempos de Saturno, a vida torna se questionável.

 
Autor
Leepeters
Autor
 
Texto
Data
Leituras
289
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
6
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
PROTEUS
Publicado: 12/03/2019 23:29  Atualizado: 12/03/2019 23:29
Colaborador
Usuário desde: 27/03/2010
Localidade:
Mensagens: 3935
 Re: Ode aos astros
Lindo texto...
É possível voar sem perder as raízes... As boas raízes... É possível ir além sem esquecer o que há de bom do passado podando-o, lapidando o que pode ser a base de um futuro.
Alguns são rápidos, dinâmicos na busca da evolução. Outros lentos... ruminam as transformações mas chegam lá.
É preciso acreditar no Homem mesmo quando o Homem parece perdido em seus ódios e mesquinharias.
Ainda há os poetas.
Ainda há os sonhadores.
Ainda há os doadores de tempo e amor ao próximo.
Ainda há os inventores do bem.
Ainda há gente como você.