https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

ANDANÇA

 
Tags:  REDONDILHA  
 
ANDANÇA

As ruas por onde eu ando
Andam por dentro de mim…
Sigo ao vento perguntando:
-- "Aonde vou? D’onde vim?"

São ruas que vez em quando
Parecem ir n’um sem-fim…
São ruas que em mim findando
Continuam mesmo assim.

Eu pergunto ao vento brando:
-- "Por que vão a tal confim?!"
São ruas que ando e desando,
Atravessando-me enfim.

São ruas que fui andando,
Onde eu fui eu outrossim!
As ruas por onde desando
Andam por dentro e por fim…

Eu pergunto ao vento uivando:
-- "Por que vão do não ao sim?!
As ruas que vou andando
Entre tristeza e festim ?!…"

As ruas por onde e quando
Andei quanto lhes convim.
Sigo ao vento acompanhando:
-- "D’onde vem? Aonde o fim?…"

Betim - 28 03 2019


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
421
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
0
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.