https://www.poetris.com/
Poemas : 

SOLIDÃO DE MENINO

 

SOLIDÃO DE MENINO
Autor: Carlos Henrique Rangel

Meus dezesseis anos ficaram em outro século...
O eu que era já não sou mais.
Mudei tanto que não me reconheço no passado.
Mas sempre fica um pouco.
A solidão dos dezesseis ainda aparece de vez em quando.
E ela me sorri como velha amiga...
Mas não sou seu íntimo... Não mais...
No século passado, no entanto, eu era um solitário
Criador de estórias e fantasias.
Cada pequeno objeto era um personagem:
Meus “eus” melhores, mais fortes, poderosos.
O eu real era um tímido e carente menino
Apaixonado sempre...
Sofrendo sempre...
Não sou mais assim...
Acho...
Hoje me relaciono melhor com
Os outros e sou compreendido...
Em parte...
Tenho heróis escondidos na mente
E crio estórias…
Mas sou diferente daquele solitário menino.
Acho...
Apaixonei e apaixono ainda.
E sofro de amor e de outras coisas...
Mas se ficou alguma coisa...
Ficou pouco...

A solidão senta em minha mesa
Às vezes...
Mas não lhe ofereço Cerveja...
Não sou mais seu íntimo...


 
Autor
PROTEUS
Autor
 
Texto
Data
Leituras
80
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 15/04/2019 15:04  Atualizado: 15/04/2019 15:04
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 15876
 Re: SOLIDÃO DE MENINO
Proteus

O eu real era um tímido e carente menino
Apaixonado sempre...


Eu adoraria conhecer esse menino do passado!
Adorei a leitura!
Beijos!
Janna