https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Cheiro de Poesia

 
Tags:  gosto    mistério.    Lavanda    Crisântemo  
 
Cheiro de Poesia

Perguntaram-me qual é o cheiro da poesia
Respondi que iria pensar nisso ao extremo
Com o tempo tive a conclusão que queria
Que a poesia tem o cheiro do Crisântemo

Alguém disse que tem cheiro de Lavanda
Também acho que um pouco se aproxima
Mas o cheiro é um pouco forte e desanda
E a poesia tem um cheiro leve que domina

Mas eu acho que cada tem a sua opinião
Há quem goste de um cheiro e outros não
Não vamos discutir ou levar isso a sério

Pois cada qual tem o seu gosto diferente
Há aromas que não agrada a toda gente
Mas gosto é gosto e sempre é mistério.

Jmd/Maringá, 18.05.19



verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
282
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.