https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Inutilidade

 
Tags:  poema    chapéu    Bolha    cotovelo  
 
Inutilidade

Vou tentar escrever um novo poema
Porém eu desejo ser bastante franco
Eu não quero focalizar nenhum tema
Porque na minha mente deu branco

Eu não pretendo falar coisa nenhuma
Também não vou fazer nenhum apelo
Não quero dizer agora nada em suma
E se quer falar sobre dor de cotovelo

Se acaso você não tem nada a fazer
Não perca o seu tempo em tentar ler
Pois é breve como bolha de espuma

Gaste seu tempo com algo que presta
Saia e quebre o seu chapéu na testa
Pior leitura que esta não há nenhuma.

jmd/Maringá, 16.08.19




verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
211
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.