https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Dedicatória : 

Pombo passageiro

 
na água fresca e pura um pássaro, há bocado
parecia leve e livre, era doirado

ouviam-se murmúrios das asas que batiam
mas as palavras pairavam, mal se percebiam.

tentei ver na água, seu destino perceber
- uma sombra pairou sem nada dizer

recordo ainda esse enlevo d’outrora
como antes o via e não lembro agora

terá perdido o seu bom coração
ou será mero sonho de voar? oh, não

ficou por aqui o perfume improvável
de um amor no tempo, inapagável

foi-se o tempo todo azul, em tom bravio
a esperança se partiu no céu sombrio.

foi-se o pássaro atrás de outro...houve um grito
- mas só a noite ouviu o que foi dito.

O pombo passageiro foi declarado extinto em 1 de Setembro de 1914
 
Autor
RoqueSilveira
 
Texto
Data
Leituras
955
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/09/2019 00:27  Atualizado: 22/09/2019 00:27
 Re: Pombo passageiro
um pombo! se ainda fosse uma pomba jeitosa. desde que não fosse brava... oh... o vinho está estragado. depois da segunda guerra mundial só o champanhe do churchill... as coisas bravas... não me preocupam porque eu já morri senão...