https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Sociais : 

Selfs

 
Open in new window
Self

Em um sol errante do fim de tarde
ressoavam gemidos e alaridos
num desenho de pura e complexa arte
jazia no asfalto frio um homem caído

Na rua que a pouco estava vazia e lenta
agora fervilha louco bulício
espocavam selfs na cena violenta
eram rostos, risos um que de hospício

Morte, sangue que manchavam chão frio
Num tempo que perdeu todo o sentido
é somente uma Self para um perfil

o que é que no tempo ficou perdido
porque o moderno torna tudo sombrio
nada afeta nosso olhar apodrecido.

Alexandre Montalvan

 
Autor
montalvan
Autor
 
Texto
Data
Leituras
330
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 07/09/2019 14:08  Atualizado: 17/09/2019 13:34
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16306
 Re: Selfs
Poeta
Já dá para perceber pela foto do perfil que o sujeito tem algum problema!
Em Terra de louco quem é sensível ou consciente é ...? Ultrapassado será? Poema forte e real! Atualmente é tanta frieza e desamor que assusta!
Obrigada pela partilha!
Beijos!
Janna
Obs: Montalvan, para não ter nenhuma dúvida, estou me referindo ao perfil do rapaz de verde, ou seja, estou me referindo à Selfie dele.