https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Coração gravado.

 
Tags:  desenho    paineira    coração.  
 


Quando ouço um fado, lembro-me da vida inteira
E mais, particularmente, daquela tarde fagueira,
Que à sombra de uma paineira, declaraste teu amor,
Mas eu não dei importância e hoje carrego esta dor.

Um dia, no tronco desta paineira, gravaste um coração
Com o teu nome e o meu, como forma de expressão
De um amor que sentiste, mas eu por ti nem liguei
E depois saiu com outro, aí então foi que eu chorei.

Hoje passando por perto daquela árvore frondosa,
Relembrando do passado ainda eu posso ver a marca
Do canivete em seu tronco que apertaste bem forte.

Com outra um dia eu casei e tu pegaste outro rumo.
Hoje é que eu assumo que teu amor não levei a sério
E tal como um adultério, eu lamento a minha sorte.

Maringá, 09.04.08


verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
707
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Henrique Pedro
Publicado: 09/04/2008 21:24  Atualizado: 09/04/2008 21:24
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2007
Localidade:
Mensagens: 3821
 Re: Coração desenhado.
Parabéns.Abraço

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 09/04/2008 23:38  Atualizado: 09/04/2008 23:38
 Re: Coração gravado.
João Marino,

Muito bonito o teu poema.Quase todos carregam uma história como a que bem expuseste nos teus versos.
Bjins, Betha.