https://www.poetris.com/
Poemas -> Saudade : 

Vagueio do meu olhar

 
Os meus olhos vagueavam
pela lonjura
e perdiam nas margens,
o que o meu sentir tentava impedir
pelos suspiros no meu peito,

o agitar dos ramos das acácias
trazia-me a frescura das memórias
que eu havia deixado espalhadas
pelos caminhos escondidos entre florestas
rodeados de quiméricas miragens,

ainda sentia os cheiros fortes
oriundos dos mais recônditos espaços,
que eu desconhecia,
dada a minha pequenez
perante tamanha grandeza,
mas que me enchia a alma de anseios,

e agora o meu olhar
retornara àquele lugar,
que a minha mente
tentava aconchegar no baú
das coisas felizes,
para que a dor da saudade
não lhe atormentasse a alma,

ignorando, porém, a minha agitação
o meu olhar percorria, emocionado,
quase em êxtase, todos aqueles lugares,
observando, carinhosamente,
os caules das árvores do passado,
colhendo os perfumes das seivas do tempo,
sob o azulado céu da felicidade,

a cada lembrança
que o meu olhar me transmitia,
o meu corpo estremecia
numa simbiose de alegria e tristeza,
e eu, impotente, mas solidário,
deixava-o vislumbrar
o que ele desejasse,
permitindo-me saciar
a ilusão daqueles momentos…

que me permitiam
recuar nas asas do tempo
à geografia das minhas emoções.

José Carlos Moutinho
(Reservados direitos de autor)

 
Autor
zemoutinho
 
Texto
Data
Leituras
43
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.