https://www.poetris.com/
Sonetos : 

Caçar melancias

 
Tags:  água    rio    pecado    correnteza    pinguela  
 
Caçar melancias

Uma noite nós fomos caçar melancia
Que estavam do outro lado de um rio
E quando me lembro até me arrepio
Pois nós entramos numa grande fria

Ouvimos gritos de alguém distante
Voltamos correndo sobre a pinguela
Mas antes que passássemos por ela
Caímos todos na água num instante

As melancias desceram a correnteza
Molhamo-nos para a nossa tristeza
E não sentimos o gosto de melancia

Pensamos essa vez deu tudo errado
E ainda nós pagamos caro o pecado
Por querermos fazer o que não podia.

jmd/Maringá, 06.11.19



verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
50
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.