https://www.poetris.com/
 
Prosas Poéticas : 

Primeira vez, a vez de todas as vezes

 

Quem, mas quem
Nunca teve sua primeira vez?
Há na vida uma só primeira vez,
As vezes podem ser tantas,
Mas a primeira é a vez
De todas as vezes.
Em todas as coisas há primeiras
Vezes, vezes que se guarda
Na memória e vezes
Que se quer apagar da memória.
As primeiras vezes
Não se repetem,
Podem ser fingidas,
Mas nunca terão adrenalina
Das primeiras vezes:
A primeira vez
Dum namoro
Dum abraço
Dum beijo
Duma f….
Vezes únicas na vida,
Não têm iguais,
Nem podem ser fingidas,
Porém, como somos donos
Das ilusões, tudo pode ser repetido,
Na tentativa de atenuar
O pranto da alma.

Adelino Gomes-nhaca


Adelino Gomes

 
Autor
Upanhaca
Autor
 
Texto
Data
Leituras
329
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
30 pontos
8
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Upanhaca
Publicado: 07/11/2019 15:35  Atualizado: 07/11/2019 15:35
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2015
Localidade: Sol Poente
Mensagens: 6536
 Re: Primeira vez, a vez de todas as vezes
A primeira vez é a vez de todos as vezes, que se pode ter na vida.
E cada vez que se ultrapassa uma primeira vez, uma outra primeira vez estará no horizonte do nosso destino.




Enviado por Tópico
Violante
Publicado: 10/11/2019 18:27  Atualizado: 10/11/2019 18:27
Super Participativo
Usuário desde: 10/09/2019
Localidade: Campinas, Brasil
Mensagens: 124
 Re: Primeira vez, a vez de todas as vezes
Olá Poeta,

A primeira vez que li sobre primeira vez com tanto sentimento. Parabéns.

Carpe diem.


Enviado por Tópico
Eureka
Publicado: 12/11/2019 18:43  Atualizado: 12/11/2019 18:43
Colaborador
Usuário desde: 02/10/2011
Localidade: Lisboa
Mensagens: 4259
 Re: Primeira vez, a vez de todas as vezes P/Upanhaca
Olá Upanhaca,

Primeiras vezes, em tudo, retêm mais fervor, mais amor, mais adrenalina e, consequentemente, na maioria dos casos, ficam retidas na memória.
Toda experiência efectuada pela primeira vez, trás uma aprendizagem, uma definição, um conhecer ainda não atingido.

Primeiras vezes podem ser desgostos miseráveis ou amores declarados em fervor magnânimo. Assim, quando já não se consegue sentir a lembrança mais nitida, a alma tende a criar uma ilusão... " Na tentativa de atenuar
O pranto da alma.".

Parabéns meu amigo. Gostei imenso do que nos trouxe aqui.

Um abraço
Eureka