https://www.poetris.com/
Duetos : 

Saudade

 
Tags:  saudade  
 

Saudade
Saudade é uma flor
Que nasce no coração
Só sente quem já amou
Ou quem sentiu emoção

Saudade maravilhosa
Vermelha como bonina
Escreve página chorosa
Deixa alma pequenina.

Às vezes sentir saudade
É novamente ser criança
Reacender a felicidade
Nas páginas da esperança.

Mas pode ter certeza
Que toda dor não esquecida
Traz algo que foi beleza
E que precisa ser medida.

Não tenha intimidade
Nem permita que se sente
A danada da saudade
Que maltrata tanto a gente.

Não lhe ofereça guarida
Que pode querer ficar.
E afogar a sua vida
Num rio ou até no mar.

Saudade nem sempre mata
Mas uma coisa lhe digo :
Quando abusa, maltrata.
Parece até um castigo

Quem nunca sentiu saudade
Não se pegou a chorar
Nunca amou na vida
Nem teve ninguém para amar.

Mas nao morra de saudade
Nem se agarre aos espinhos
Porque a felicidade
Traça novos caminhos.
Lucineide


A poesia corre em meu sangue
Como a água corre no rio
Sem ela sou metade de mim
Meu nome é fruto de poesia.





 
Autor
Lucineide
 
Texto
Data
Leituras
134
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.