https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Dedicatória : 

Meu pai

 
Meu pai
Todo manhã , meu pai
pegava seu camelo
e saía para a batalha.
Ao pôr do sol,
mesmo cansado ,
papai sorria ,
assim como eu.

--Papai, já sei ler!
-- Que palavra aprendeu?
-- Paizinho.

Seus olhos brilharam
mais do que os anéis
que nasciam em suas mãos ,
mas que não podia usá-los.

Podia faltar qualquer coisa,
menos o sorriso do meu pai.
Em seu rosto havia esperança,
assim como em minhas tardes de sol.

Quando eu corria e corria,
só para avistá-lo,
ninguém entendia.
Nem minha mãe .

- Papai, já fiz seu leite.
Meu pai sorri
como uma criança.
LuOpen in new window


A poesia corre em meu sangue
Como a água corre no rio
Sem ela sou metade de mim
Meu nome é fruto de poesia.





 
Autor
Lucineide
 
Texto
Data
Leituras
275
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
6
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 27/11/2019 13:03  Atualizado: 27/11/2019 13:03
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16779
 Re: Meu pai
Lu
Parabéns! Versos repletos de ternura dedicados ao seu pai!
Beijos!
Janna


Enviado por Tópico
Violante
Publicado: 27/11/2019 20:26  Atualizado: 27/11/2019 20:26
Da casa!
Usuário desde: 10/09/2019
Localidade: Campinas, Brasil
Mensagens: 396
 Re: Meu pai
Olá Lucineide

Nos seus versos vejo meu pai. Sorrindo e me fazendo sorrir. Que saudades.
Obrigada por este seu poema com tanto amor dedicado a seu pai.


Carpe diem.


Enviado por Tópico
sisnando
Publicado: 28/11/2019 12:24  Atualizado: 28/11/2019 12:24
Colaborador
Usuário desde: 21/10/2008
Localidade: Av. Eusébio da Silva Ferreira, 1500-313 Lisboa, Portugal
Mensagens: 675
 Re: Meu pai
Bonita dedicatória e bonitos versos! Bjs

Enviado por Tópico
fernandobarbosa
Publicado: 02/05/2020 13:01  Atualizado: 02/05/2020 13:01
Colaborador
Usuário desde: 27/08/2008
Localidade:
Mensagens: 854
 Re: Meu pai
Tão lindos e tão sentidos comentários. O aconchego de uma filha, que levada pela emoção dos afetos, que brotam do peito, ao seu jeito, traduz tão saudosamente, o amor, pela pessoa amada, o seu querido pai.

Gostava de poder manifestar-me desse jeito, pelo meu pai, que aqui, já não está, mas que nunca assim, me poderia manifestar, sentimentos que o tempo matou, ao longo da vida.

Fernando.