https://www.poetris.com/
Poemas -> Saudade : 

Vento de lá

 
Vento de lá
 
As saudades mesclam as mechas dos cabelos brancos na poeira.
E de lá, tão longe, penso nos olhares molhados, no coração apertado, o estufado simulacro da paixão.
Como saber a distância ao certo, tudo está tão perto?
O olho aberto no entardecer vê o peso da viagem.
Vou ao deserto visitar por certo, o moço selvagem.
Ir à praia e abandonar-me desnuda em sedentas ondas revoltas.
Caminhar descalça e entrar pela Estrada Real, cavar terras,
Enrolar-me na lama,
Infiltrar-me em túneis e cavernas,
Ficar sentada vivendo a vida a mirar-me.
Refletora, incendiada.
Sentindo saudades de lá!




Diana Balis

Diana Balis, Trancoso, 1986.
Foto de Luciano Bueno
 
Autor
DianaBalis
 
Texto
Data
Leituras
118
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.