https://www.poetris.com/
 
Mensagens -> Desabafo : 

Sem palco

 
Tags:  aflito    Existisse  
 
Open in new window
Presa a este casulo
Tão só:- Me anulo
Como se não existisse
Nada, ninguém à exibir-se.

Uma existência pacífica
Inócua, raquítica
Em um mundo egoísta
Cada personagem é um artista.

Sem palco ou picadeiro
Tudo é irreal embusteiro
O universo girando aflito
Ao longe ouve o eco de meu grito.
Nereida

Em dias aflitivos e incertos,
Aos vivos e aos mortos, há mundo deserto.

 
Autor
nereida
Autor
 
Texto
Data
Leituras
286
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
35 pontos
9
5
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 18/04/2020 12:58  Atualizado: 18/04/2020 12:58
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29490
 Re: Sem palco
Poesia enaltecedora , lindamente poetizada


Enviado por Tópico
IsabelRFonseca
Publicado: 18/04/2020 13:52  Atualizado: 18/04/2020 13:52
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2013
Localidade:
Mensagens: 4569
 Re: Sem palco


Estamos presos a este casulo
a esta quarentena que nos foi imposta
temos de esperar que este isolamento nos torne
pessoas melhores com fé e esperança


beijos poetisa nereida



Enviado por Tópico
Juanito
Publicado: 01/05/2020 21:28  Atualizado: 01/05/2020 21:28
Colaborador
Usuário desde: 26/12/2016
Localidade: España
Mensagens: 3101
 Re: Sem palco
Versos realente comovedores!!

Meus parabéns!!

Beijos!!

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 11/05/2021 00:52  Atualizado: 11/05/2021 00:52
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9798
 Re: Sem palco
Boa noite nereida, o ser humano tem vivido dias sem razães de ser, parabéns pelos vossos instigantes versos, um abraço, MJ.


Enviado por Tópico
Legan
Publicado: 12/05/2021 08:17  Atualizado: 12/05/2021 08:17
Colaborador
Usuário desde: 26/01/2010
Localidade: Algures em Trás-os-Montes
Mensagens: 539
 Re: Sem palco
Há dias assim, mas há sempre um amanhã...

Abraço