https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

VAQUEANO

 




Meu cavalo baio

resfolega sob a neblina

bruma da manhã

calafrios

meus pés nas patas

eu troto

a vida que herdei

eu mastigo

o charque aquecido

eu farejo

o cheiro da manhã

eu persigo

a asa do quero-quero

eu guardo

um perfume de

lindos cabelos negros

eu queimo

a boca no mate quente

e nos beijos

da minha prenda

eu v a g u e i o

noite afora...

... em ca v a l g a d a s

d e

muito amor...

________________________

Nota: referências à vida campeira no estado do Rio Grande do Sul, Brasil
mate: bebida muito apreciada feita com erva mate e sorvida quente.
charque: carne preservada em sal
prenda: forma de chamar as moças
quero-quero: ave nativa e um dos símbolos gaúchos.
 
Autor
tania orsi vargas
 
Texto
Data
Leituras
1172
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
João Marino Delize
Publicado: 15/04/2008 13:32  Atualizado: 15/04/2008 13:32
Colaborador
Usuário desde: 29/01/2008
Localidade: Maringá-
Mensagens: 1866
 Re: VAQUEANO
Bom poema - Tudo o que você explicou eu já sabia
(mate,charque,prenda e quero-quero)
Só não entendi o título do poema. Seria
vaqueando,vaquejando ou vagando.