https://www.poetris.com/
Poemas -> Tristeza : 

Querido Confidente

 
Tags:  solidão    reflexão    desilusão    rimas  
 
Querido Confidente
 
Decepção, esta palavra resume o que sinto
Pensei que escreveria versos em paixão
Fui iludido, estou cabisbaixo, meio óbvio isso?
Queria dedicar, mas agora só desejo me ajoelhar
E pedir para, quem quer que esteja escutando, me curar
Tenho sofrido tantas guerras em meu interior
Tantos pensamentos foram assassinado e não irão mais voltar
Pensei que meu porto seguro fosse me ajudar, me enganei
Ele me machucou mais ainda, não tenho onde ficar e repousar
Não tenho onde me apoiar, ninguém com quem conversar
Ah, mas tudo ficará bem, de um jeito ou de outro
Nem sempre a vida me dará rios em ouro.

Queria escrever sobre amor não por que o sinto, nada disso
Queria escrever por que a solidão se tornou um cliente vitalício
E, não queria que ela aderisse ao vício de me ferir,
Me atormentar, me induzir com miragens tão tarde
Não sei como prosseguir, os caminhos estão embaralhados.

Mesmo sabendo que, de nada adiantará
Eu tenho arrependimentos em minha vida
Queria poder dizer que não, mas, seria mentira
Eu estaria apenas criando um manto em fantasias,
Alegando, falsamente, que minha vida é linda e querida
Mas, encontrei tantos piratas em minha jornada, senhor
Foram tantos roubos, um deles até meu coração levou
O devolveu todo machucadinho, que tristeza
Todo amassado, todo arranhado, desgastado como um velho ioiô.

Quem um dia cometi o erro de endeusar,
Hoje retorna para me mutilar
Dizendo me amar enquanto me faz chorar
Me fazer pensar, fazer eu me isolar
Quem um dia minhas fragilidades errei em confessar,
Hoje me faz arrepender de escrever, me expressar.

Claro, caderno, que eu não queria que fosse assim
Nesta minha ausência eu pensei em um retorno triunfante
Dó de mim, possivelmente estou pior que antes
"Faz parte", irão me dizer, sem ao menos saber a origem de minha solidão
Mas, tudo bem, deixei estar, deixe que falem, juntem em multidão
Quem sabe alguém escute minha desolação.

Eu te disse, caderno? Escrevi algumas letras
Acho que gostaria, são bem melosas e mal escritas
Talvez um dia eu escreva uma sobre a sua pele, como uma tatuagem
Que jamais será completamente esquecida, quem sabe?

Quero, por fim, agradecê-lo por existir
Você me ajudou em surtos depressivos
E, também registrou detalhadamente momentos lindos,
Em que eu me encontrava realmente feliz
Muito obrigado mesmo, fez mais do que devia, amigo
Posso estar aqui sem saber para onde ir,
Mas, sei que, a qualquer momento poderei te dizer que estou sozinho
Sem um ombro para chorar, um abraço para me confortar
Mas, terei sempre, perto de mim
Uma caneta e um papel para desabafar.

 
Autor
AteopPensador
 
Texto
Data
Leituras
65
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.