https://www.poetris.com/
Sonetos : 

JURURU

 
Tags:  SONETOS 2020  
 
JURURU

Tenho andado tão triste ultimamente
Como tivesse visto um anhangá…
Pouco ou nada valeu meu patuá:
Voltei das solidões bem diferente.

Vagas assombrações eu tenho em mente
Por sobre as realidades lá e cá.
Incerto o tempo todo de quanto há,
Espero pela morte tão-somente.

Confesso que me sinto tão sozinho
Que nem mesmo o cantar do passarinho
Consegue me trazer mais alegria.

Eu ando pelas matas noite e dia
E enfeitiçado sigo o meu caminho
Vivendo sem a tua companhia.

Betim - 30 11 2020


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
85
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Erotides
Publicado: 30/11/2020 20:57  Atualizado: 30/11/2020 20:57
Da casa!
Usuário desde: 26/02/2020
Localidade: BRASIL
Mensagens: 433
 Re: JURURU
Não vou dizer que gostei ,porquê não queria está no lugar do personagem do poema.