https://www.poetris.com/
Sonetos : 

Fim do dia

 
Tags:  sol    lua    Montes    cascata    prata.    vermelhão  
 
Open in new window
Fim do dia.

Quando o Sol se despedia no horizonte
Quando a lua aos poucos vinha surgindo
Um vermelhão encobria aquele monte
Sinal que o dia aos poucos ia despedindo

Os curiangos voavam à mata em revoada
Com seus cantares pareciam sorrindo
Os ecos iam de quebrada em quebrada
E a saudade malvada ia me seguindo

A lua cheia vinha prateando a verde mata
Do terreiro ouvia o murmurar da cascata
Das águas que despencavam na pedreira

Mas esse tempo já ficou bem para atrás
Esse cenário eu já não contemplo mais
Essa saudade me segue a vida inteira.

jmd/Maringá, 30.11.20




verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
70
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Erotides
Publicado: 30/11/2020 20:47  Atualizado: 30/11/2020 20:47
Da casa!
Usuário desde: 26/02/2020
Localidade: BRASIL
Mensagens: 433
 Re: Fim do dia
Parece uma realidade que não pode ser alcançado. Mas são tantas lembranças que não podemos ter mais. Tudo é verdade o que escrevi mais é uma dura realidade.