https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Noite escura

 
Tags:  noite    luar    escuro    tortura  
 
Open in new window

















Noite escura

A noite chega e pousa tão devagar
Sobre este dia de muita amargura
Parece que até o costumeiro luar
Vai me deixar a noite tão escura

Ninguém se quer vem me perguntar
Porque padeço esta minha tortura
Pois a saudade sempre vai continuar
Trazer lembranças d’uma criatura

Porque a noite é assim tão escura
Deixa-me a vida cada vez mais dura
E de todas festas eu me abstenho

Não sei de onde a tristeza me vem
Não sei o que traz e o que ela tem
Nem sei quem sou e de onde venho.

jmd/Maringá, 10.04.10





verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
680
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.