https://www.poetris.com/
Prosas Poéticas : 

O declínio do amor

 
Open in new window

Amor declina-se,
Perde a intensidade
Com o amadurecer da vida
A dois.
Quem não se lembra
Da sua puberdade;
Encontros secretos,
Primeiros beijos,
Idas aos cinemas, aos bailes,
Aos teatros.
Projetos e mais projetos
Da vida à luz dos sonhos,
Como era o amor nessa altura;
Intenso, tão intenso, crescia
E derrubava todos os impossíveis.
Com o passas dos tempos,
A intensidade do amor se afrouxa,
Tudo passa à funcionar à meio-gás;
Beijos se rareiam e quedam-se os mimos.
Por isso, não se pode enganar o coração,
Afirmando que o amor de há anos é igual
Ao amor à primeira vista.
Pois, o amor nunca será o que era,
Com o passar do tempo.

Adelino Gomes-mhaca


Adelino Gomes

 
Autor
Upanhaca
Autor
 
Texto
Data
Leituras
178
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
16 pontos
2
3
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Upanhaca
Publicado: 04/01/2021 11:12  Atualizado: 04/01/2021 11:12
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2015
Localidade: Sol Poente
Mensagens: 6923
 Re: O declínio do amor
Amor é como frutos do pomar; nascem, crescem, amadurecem e caem.
Open in new window

Enviado por Tópico
Legan
Publicado: 07/01/2021 11:11  Atualizado: 07/01/2021 11:11
Da casa!
Usuário desde: 26/01/2010
Localidade: Algures em Trás-os-Montes
Mensagens: 494
 Re: O declínio do amor
Posso dizer que concordo mas também que discordo...

É verdade que o amor com o passar do tempo pode decair e não ser como no inicio...
Mas conheço muitos casos que o amor continua quase igual por décadas...

Perfeito

Abraço

José Coimbra